Rio Grande do Sul

"Pensei que era meu último dia", diz motorista de caminhão tombado pelo vento na RS-463

Pesando 14 toneladas, veículo dirigido por Domingos Favretto, 57 anos, foi levantado pela força da rajada e só parou em meio a uma lavoura, a 40 metros da pista

Publicada em 13/06/18 às 13:47h - 13 visualizações

por site:Gaucha zh


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Deitado em uma maca do Hospital Santo Antônio, em Tapejara, o motorista Domingos Favretto, 57 anos, se lembra com precisão dos piores momentos já vividos na boleia de um caminhão. Ele dirigia pela RS-463, no trecho de Coxilha, na madrugada de segunda-feira (11), quando uma ventania jamais vista na região arrastou o veículo para fora da estrada.
Pesando cerca de 14 toneladas, o caminhão de Favretto tombou no asfalto, foi levantado pela força do vento e seguiu rodopiando no ar até parar em meio a uma lavoura, a 40 metros da pista.
— Não sei como estou vivo — desabafa o motorista, com o rosto e o corpo tomado por hematomas.
Favretto ponteava um comboio de três caminhões que haviam saído de Tapejara por volta da meia-noite em direção a Camargo, distante 170 quilômetros. Receoso com os avisos de que uma forte tempestade se avizinhava, ele dirigia devagar, a 50 quilômetros por hora. De repente, diz ter sido surpreendido por um corredor de vento devastador. Mal teve tempo de olhar para trás e ver que os dois amigos que o acompanhavam logo atrás também tiveram os caminhões derrubados pelo vento.

O que o senhor se recorda do acidente?

Eu vinha na frente, e os meus dois amigos mais atrás. Tinha chuva, mas não era muito forte. E começou o vento. O caminhão deu uma balançada e deu o primeiro tombo. Daí eu senti que ele não encostou mais no chão. Eu não sentia batida nunca, só que ele girava. Aí deu um estouro maior, foi quando eu imaginei que não tinha mais pra mim. Mas ele deu mais um tombo e parou. Ele ficou um bom tempo no ar, sem bater no chão.

Ele cruzou o asfalto e ficou rodopiando no ar até parar no meio da lavoura?

Eu acredito que sim. Ele tombou no asfalto, mas depois foi só girando pelo ar, porque não tem nem rastro no chão. Pelo peso, são 14 mil quilos, ele devia deixar uma marca no chão onde batia. E não deixou. Só lá embaixo, onde parou.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.







Nosso Whatsapp

 (51)980121991

Visitas: 4287
Usuários Online: 44
Copyright (c) 2018 - Radio Fm 88